Blog

Melasma: tratando com microagulhamento

Publicado em 24 de agosto de 2017

Por Rafael Ferreira

Você já ouviu falar na técnica de microagulhamento? Sabe como funciona, se ela é rápida e traz resultados? Esse é o tema do nosso post de hoje, iremos explicar como ela pode ser útil contra a melasma. Esperamos que você termine de lê-lo super informado!

Que diabos é melasma?

Melasma nada mais é do que uma produção excessiva de melanina pela célula responsável por isso, o melanócito. O objetivo dele não é nos fazer mal, mas se ele produzir mais melanina do que o necessário, isso pode ser um problema.

Como a melanina tem grande poder antioxidante, quando o menócito percebe altas cargas de radicais livres, ele produz mais melanina, de forma a controlar os radicais livres. Um bom exemplo disso é a radiação solar. Ela aumenta o número de radicais livres em nosso corpo. Esse tipo de ataque pode alcançar até mesmo nosso DNA e ocasionar alterações genéticas.

Um bom detalhe para saber é: quanto mais escura a melanina, maior a ação antioxidante dela. É por isso que aparecem as manchas na pele. Isso pode ser um grande problema no processo de estética, porque quando a pele é agredida, existe essa ação do menócito, o que pode acabar influenciando nos resultados do tratamento.

Figura 1 - Clareamento é algo visível em nossa pele

Figura 1 – Clareamento é algo visível em nossa pele

Tem como evitar isso?

O jeito de evitar problemas assim é agredir a pele da maneira certa, sem ativar o melanócito. Como forma de evitar esses problemas, tem sido muito utilizada a técnica de agulhamento estético, auxiliada por princípios ativos tópicos e orais.

Hoje esse recurso permite que o tecido se renove, favorecendo a permeação de princípios ativos (são esses princípios que mantém o melanócito descansando), enquanto o corpo inicia um processo de limpeza.

A agulha afeta o tecido, gerando uma lesão de profundidade. Nesse momento, a área precisa ser limpa, renovada. Nesse momento os fagócitos vem e levam embora as susbstâncias, entre elas a melanina.

Devido a isso, o agulhamento é um dos tratamentos mais indicados quando se trata de clareamento da pele.

derma-blue

Nem só de agulhamento vive o clareamento

Como dissemos acima, não é apenas o agulhamento que faz efeitos. São necessários cosméticos que deixem o melanócito em stand by durante o tratamento, e os neutracêuticos, que irão neutralizar os efeitos dos radicais livres, já que o melanócito estará de folga. Nunca esqueça desses produtos, se não a técnica de microagulhamento será completamente comprometida. Dessa forma a melasma poderá ser combatida com sucesso.

Quais técnicas de agulhamento existem?

Existem muitas técnicas, mas hoje no Brasil apenas duas possuem materiais certificados pela ANVISA no Brasil, sendo elas as indicadas. São as técnicas de rollers e dermógrafos.

No dermógrafo, existem agulhas em seu interior, e sua ponteira perfura aos poucos a pele, abrindo rotas de permeação. São essas rotas que permitirão o menócito não agir no momento do tratamento. Enquanto isso a agulha faz com que os fagócitos limpem as lesões e levem a melanina embora.

No caso de rollers, existem várias agulhas em sua superfície para furar a pele. Dependendo do tratamento, as agulhas podem ser mais ou menos numerosas e profundas. Por ser um tratamento de intervenção, após a sessão o produto precisa ser descartado.

Além disso, apenas um profissional qualificado pode fazer. Não corra riscos! Preserve sua pele.


Confira também: Como me livrar das estrias?


Cuidados adicionais

Sendo um tratamento lesivo, não é algo para ser realizado todas as semanas, sendo importante haver um tempo para recuperação tecidual antes de iniciar com uma nova agressão e posterior clareamento da pele.

Você já fez microagulhamento?

Você já fez esse procedimento alguma vez? Como foi, doeu, deu resultados, saiu caro? Conte pra gente, queremos conhecer você! Use nossos links abaixo para falar sobre como foi o seu caso, e aproveite para tirar dúvidas se tiver. Estamos aqui pra te ajudar!


Clique na foto para assistir o vídeo:

melasmaVideo

Siga-nos em todas as redes sociais:

Por: Danilo Soares –  Montt